Posted By on Ago 15, 2011

Diálogos em Noites de Verão
– Vincenzo Casale, um arquitecto italiano entre nós

EMACO


Diálogos em Noites de Verão
– Vincenzo Casale, um arquitecto italiano entre nós

  • Publicada por José António Lourenço Martins Baptista

o Forte do Bugio, obra emblemática em cujo embrião participou Casale
Forasteiros e Estrangeiros em Terras de Oeiras

Vincenzo Casale

um arquitecto italiano entre nós

[ palestra ]
Fátima Rombout Barros [ oradora ]
25 Agosto 2011, 21h15
Casa das Queijadas de Oeiras, Centro Histórico de Oeiras
entrada livre

(…)
Giovanni Vicenzo Casale (Nápoles ou Florença (?), 15?? — Lisboa, 1593) (também João Vicente ou Vicêncio) foi um frade (padre?) servita, arquitecto e engenheiro militar.
Tio do também engenheiro militar Alexandre Massai, foram trazidos de Nápoles para Portugal por Filipe II de Espanha em 1588, e incumbidos de um estudo para melhorar o sistema defensivo da barra de Lisboa, então sob ameaça de corsários ingleses e neerlandeses.
Em 1590 projectou duas fortificações: a da Cabeça Seca, embrião do Bugio, madeira, e a de Santo António do Estoril.
Dirigiu as obras do Forte de São Lourenço do Bugio de 1590 até fins de 1593, quando faleceu em Lisboa.
Filipe II fez saber que tal obra tinha prioridade absoluta sobre as demais a realizar, manifestando sempre grande empenho em todo o processo, fazendo Casale apresentar-lhe todos os estudos e planos para a fortificação, assim como as propostas para a sua realização. Apesar de muitas interrogações terem sido levantadas não apenas pelo soberano e seus conselheiros, para todas Casale apresentou argumentos que acabaram por prevalecer, nomeadamente a escolha da forma arredondada para a construção, por considerar que seria a que melhor resistiria às intempéries e correntes marínhas, contrariando a forma angular que se impunha à época. Casale previu um período de dois anos para conclusão das obras. Apesar de tudo ter feito para acelerar o ritmo dos trabalhos, é fato que, três anos mais tarde, quando veio a falecer, apenas se encontravam parcialmente concluídas as fundações e a base da muralha.
(…)
– fotografia de abertura © josé antónio  comunicação visual, reprodução proibida.

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.