Posts by jorgecastro


(1943-2024)

É com profundo pesar que estamos a comunicar o falecimento do nosso amigo e associado Manuel Oliveira Vitorino Dias Duarte, ontem, dia 21 de Maio.

À sua esposa, filhos, familiares e amigos enlutados a Direcção, demais Corpos Socias e associados da Espaço e Memória – Associação Cultural de Oeiras apresentam as mais sentidas condolências.

O corpo do nosso amigo encontra-se, hoje, a partir das 17h00 na Igreja de Porto Salvo. O funeral terá lugar amanhã, dia 23, pelas 10h30, no Cemitério de Oeiras.

Manuel Dias Duarte, nasceu em Lisboa, em 1943. Foi professor de Filosofia, tendo-se dedicado como Orientador de Estágio de formação de professores, na Escola Secundaria Sebastião e Silva (Oeiras) e na Escola Secundária de Carcavelos. Leccionou igualmente na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, no Instituto de Serviço Social e na Escola Superior de Educação Jean Piaget (Almada).

Foi coautor de manuais escolares para os 10º, 11º e 12º anos, na Texto Editores e na Didáctica Editora, de parceria com Manuel Peixe Dias. Colaborou em jornais e revistas (desde os antigos Republica, A Capital e o Diário de Lisboa, ao O Professor, à Vértice, Revista de Humanidades e Tecnologias da Universidade Lusófona, etc.) com textos sobre pedagogia, filosofias, história da filosofia. E com biografias e obras de filosofia portugueses na Encyclopédie Philosophique Univerelle, no III vol. – Les Oeuvres Philosophiques – dirigido por Jean-François Mattéi, Paris, P.U.F.1998.

Pertenceu à comissão organizadora do congresso da internacional Hegel Geselsechaft, realizado, em Lisboa, na fundação Calouste Gulbenkian, em 1975. Bem como à comissão organizadora de dois congressos obre o ensino da filosofia, enquanto membro da direção da Sociedade Portuguesa de Filosofia, de que foi cofundador. Dirigiu a coleção de referências na editora Veja.

Membro fundador da Sociedade Portuguesa de Filosofia, da Associação de Professores de Filosofia, sediada em Coimbra, e do Movimento dos Educadores para a Paz. Presentemente é conferencista convidado e professor nas Universidades Seniores de Benfica (UNISBEN) e UNIESTE, (no clube da Estefânia ).

Autor prolífico, iniciou-se na ficção, em 1999. A sua extensa bibliografia pode ser consultada em https://www.wook.pt/autor/manuel-dias-duarte/9062

Aposentando, continuou a intervalar o ensaio com a ficção. É membro efectivo da Espaço e Memória – Associação Cultural de Oeiras, desde 2012, onde, no âmbito da sua programação, ministrou com notável brilhantismo, entre outros, três cursos subordinados ao tema: “História das mulheres”.

Read More

A Escola Secundária Sebastião e Silva acolhe a exposição HÁ SEMPRE ALGUÉM QUE DIZ NÃO – queevoca a oposição dos estudantes do ensino secundário de Lisboa (1970-1974) à ditadura. 

Enquadrada e apoiada pela Espaço e Memória, Associação Cultural de Oeiras, a exposição (anteriormente patente no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em Lisboa, e na Biblioteca Pública de Grândola), pretende identificar e assinalar as diferentes dimensões do condicionamento imposto pelo regime ditatorial no ensino secundário e à vivência quotidiana dos jovens, bem como as formas de organização e de luta dos estudantes, que tiveram na prisão de 151 alunos, no dia 16 de dezembro de 1973, um dos momentos de maior significado. 

Organizada em torno de temáticas abrangentes (Vigiar – Controlar – Punir – Prender – Desobedecer – Organizar – Liceus da Grande Lisboa – A Guerra Colonial e a do Vietnam – Contracultura), a exposição é complementada pela mostra de documentação diversificada da época e de pequenos documentários sobre alguns dos temas centrais. 

No âmbito da exposição, aberta ao público entre 22 de Maio e 22 de Junho, terão lugar iniciativas paralelas, como visitas orientadas (guiadas por antigos alunos do Liceu de Oeiras, envolvidos nas lutas estudantis), colóquios e sessões de música e de poesia.

Nota – a sessão de inauguração, no dia 22 de Maio, apenas estará acessível por convite expresso.  

– As visitas à exposição serão de segunda a sábado, entre as 10h00 e as 18h00 – com prioridade ao público escolar das segundas às quintas-feiras e ao público em geral nas sextas e sábados;

– As visitas de grupo (30 pessoas no máximo) serão coordenadas e guiadas por elementos do grupo promotor desta iniciativa. Nota – há dois horários reservados aos associados da Espaço e Memória, que oportunamente divulgaremos).

A coordenação e a adaptação expositiva devem-se a Joaquim Boiça e Fátima Rombouts de Barros. O enquadramento e o apoio museográfico a Rui Gomes, Rui Cartaxo, Ivone Ralha, António Salgueiro e Rita Areosa.

Read More

A cidade de Serpa acolhe, nos dias 18 e 19 de maio, o 1º Colóquio Serpa – Arte, História e Património, uma organização da Espaço e Memória – Associação Cultural de Oeiras, com o apoio da Câmara Municipal de Serpa e da Santa Casa da Misericórdia de Serpa.

O evento terá lugar na Igreja de São Paulo, com comunicações relativas à investigação de diversas temáticas de Serpa, como o Castelo e o Forte, Azulejaria, Talha da Dourada ou Arqueologia Urbana, para além de visitas a vários monumentos e museus.

A programação e a coordenação do colóquio é de Joaquim Boiça e José Meco.

Para melhor informação, publicamos o cartaz e programa deste Colóquio:

Read More

Informação sobre a próxima visita a SERPA – dias 18 e 19 de Maio – Programa Geral:

DIA 18 MAIO 

MANHÃ

07H00 | PARTIDA  Alto da Barra | Oeiras (comparência às 6H45)

VISITAS

10H00 – 12H30

– Museu do Cante (com Guia do museu)

– Museu do Relógio (com Guia do museu)

– Portas de Beja (com Joaquim Boiça)

12H30 – 13H00 

HOTEL – Check in | ALMOÇO

TARDE 

VISITA

15H00

– Convento S. Francisco (com José Meco)

COLÓQUIO (1.ª sessão)

16H00 – 17H30

– Recepção e Apresentação (C.M. Serpa – Espaço e Memória, Associação Cultural de Oeiras)

– Joaquim Boiça (O Castelo e o Forte de Serpa no Tempo de uma Guerra Moderna); 

– José Meco (A Azulejaria de Serpa)

– Jantar Livre

DIA 19 MAIO

MANHÃ

09H00 HOTEL Check out

VISITAS

09H30 | 12H00 

– Palácio Ficalho (com Matilde de Mello – Pedro Botelho (a confirmar) – José Meco)  

– Visita Castelo – Museu Municipal de Arqueologia (com Miguel Serra e Joaquim Boiça) 

12H30 Almoço

TARDE

VISITAS

15H00 |16H00

– Portas de Moura (com Joaquim Boiça)

– Igreja de S. Paulo (com José Meco)

COLÓQUIO (2.ª sessão)

16H00 – 17H30 

– Miguel Serra (Arqueologia Urbana na Cidade de Serpa) 

– José Meco  (A Arte da Talha Dourada em Serpa)

20H30 Chegada estimada a Oeiras

As inscrições deverão chegar à Espaço e Memória até ao próximo dia 10 de Maio de 2024 e serão limitadas pelo número de lugares disponíveis no autocarro.

O programa, que já se encontra fixado, poderá, entretanto, vir a ser alterado por algum factor imponderável ou razão de força maior.

Read More