Posted By on Nov 22, 2018

Almoço Tertúlia – 1 de Dezembro,
com Luís Pedro Cruz –
Reabilitação e Autenticidade – Consequências no Tecido Urbano

EMACO


Almoço Tertúlia – 1 de Dezembro,
com Luís Pedro Cruz –
Reabilitação e Autenticidade – Consequências no Tecido Urbano

Este será o nosso último almoço tertúlia de 2018. O palestrante é sobejamente interessante para não faltarmos ao almoço e à palestra. Por isso inscrevam-se, apareçam e tragam um amigo.

O Luís Pedro Cruz é arquitecto, professor e formador e tem desenvolvido uma série de projectos profissionais, colaboração e escritos em jornais, seminários e interessantes projectos ligados ao desenho, que tem vindo a ganhar uma expressão cada vez maior. A palestra Reabilitação e Autenticidade – Consequências no Tecido Urbano, é um tema interessante e a não perder, sendo a apresentação também do livro de Luís Pedro Cruz com o mesmo nome.

Como sempre almoço pelas 12h45/13h e palestra lá para as 14h30/15h, seguem em anexo o cartaz e alguma informação sobre o palestrante.

O repasto irá ser no Restaurante Leões da Tribo, em sala própria, no 1º andar, em Porto Salvo, no Pavilhão dos Leões de Porto Salvo (Clube Recreativo Leões de Porto Salvo, Rua Basílio Teles, 2, Porto Salvo, Oeiras).

Entradas

Pratos de Carne: Vitela Assada ou Pezinhos de Leitão de Coentrada com grão

Prato de Peixe: Arroz de Tamboril

Inclui: Bebidas, sobremesa e café (digestivos à parte)

É necessária a inscrição prévia para o almoço (nome, telefone e email se possível) com a escolha de UM dos 3 pratos.

PREÇO – 12,00€ para Sócios, 15€ para Não sócios

(Nota: Quem pretender prato vegetariano ou de dieta deve avisar previamente)

Esperamos pelas vossas inscrições e pela vossa preferência gastronómica.

Luis Pedro Nogueira da Silva Cruz, nasceu em Lisboa em 1959;

Licenciou-se em Arquitectura em 1984, na Faculdade de Arquitectura de Lisboa;

1983 a 1988: Professor provisório do 5 º Grupo do Ensino Básico;

1992/1993: Professor de Didáctica da Educação Visual – Curso de Formação Complementar – 2º Ciclo para Professores do Ensino Básico – Instituto Superior de Ciências Pedagógicas – Odivelas;

1993 a 1996: Professor de Desenho de Construção Civil e de Ocupação Urbana, e Fundamentos do Ambiente – Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Nisa;

1985 a 1993: Trabalhou em Lisboa, como arquitecto, na PERCURSO, CRL;

1993 a 1997: Na Câmara Municipal de Nisa, Coordenador do Gabinete Técnico Local, que executou o “Plano de Salvaguarda do Centro Histórico de Nisa”;

1995: Pós Graduação em Reabilitação de Centros Urbanos pela UNESCO;

1998 a 2001: No quadro da Câmara Municipal de Castelo de Vide, como Chefe da Divisão de Planeamento e Projectos;

2002 a 2006: Chefe de Divisão na Direcção Regional de Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) em Évora;

2005 a 2007: Na Câmara Municipal de Nisa, Director Municipal do “Projecto de Requalificação Urbana de Tolosa”;

Desde 2007: Na Câmara Municipal de Castelo de Vide, funções de projectista, e responsável pelo licenciamento de obras particulares;

2014: Mestrado em Reabilitação Urbana;

Desde que está no Alentejo, tem realizado trabalhos de investigação no âmbito da Reabilitação Urbana, divulgados em Conferências, Exposições e Publicações, além de colaboração assídua em jornais regionais.

Paralelamente, tem tido actividade como projectista em regime de profissão liberal, com intervenções na área do projecto e do planeamento, focando-se na reabilitação urbana.

Como uma actividade constante, desde o 1º ano que frequentou na Faculdade de Arquitectura do Porto, está a prática do Desenho, que tem vindo a ganhar uma expressão cada vez maior.

Sinopse do livro apresentado:

Este livro, que incide no Alto Alentejo, reflete três décadas de trabalho na área da reabilitação urbana, e expressa uma visão do geral para o particular que parte do território para o construído. No essencial, procura-se sintetizar um conjunto de metodologias de análise adaptadas à compreensão do lugar, tendo em vista o reforço da coesão global dos tecidos urbanos e a valorização da sua imagem de conjunto. A reabilitação é aqui entendida como indissociável da autenticidade, o que pressupõe uma leitura atenta e uma aposta no conhecimento do objeto da intervenção. No fundo, trata-se de uma reflexão no âmbito da reabilitação encarada numa perspetiva conservacionista filiada na Carta de Veneza e nas recomendações do ICOMOS que, de acordo com os diferentes papéis que o autor assumiu, cobre as áreas do planeamento, gestão urbana e projeto.

Assim, na primeira parte, a partir de planos urbanísticos que abrangem situações distintas (Tolosa e Castelo de Vide), avalia-se o entrosamento do rural com o urbano, a forma como os aglomerados se estruturam e relações com a envolvente, os vários momentos que determinam esse desenvolvimento e a sua interação, concluindo a abordagem com a análise interpretativa das tipologias arquitetónicas e morfologia urbana, de modo a realçar o “valor de conjunto”. A partir daqui, emerge a figura do gestor de plano que medeia a relação com os particulares, procurando-se clarificar algumas orientações regulamentares presentes nos planos, destacando as particularidades associadas aos “tipos” estudados que refletem características construtivas e estruturais. Esta fase é acompanhada por recomendações técnicas com soluções que envolvem materiais tradicionais e atuais testados na reabilitação. Por último, apresentam-se alguns projetos de reabilitação de pequenas habitações que refletem as preocupações manifestadas ao longo do livro, salvaguardando-se e valorizando-se o carácter tipológico e as relações com a envolvente, e onde o desenho ganha expressão, como ferramenta de trabalho, quer na análise da preexistência e do contexto urbano, quer na conceção da intervenção.

 

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.